inova.jor

inova.jor

Quais são os desafios da segurança em tempos de pandemia

Com a mudança de comportamento das pessoas, a segurança precisa ser revisada / Pixabay
Com a mudança de comportamento das pessoas, a segurança precisa ser revisada / Pixabay

Em épocas de exceção, todas as camadas da sociedade são afetadas.

A atual pandemia causada pela covid-19 deixou governos, empresas e pessoas de praticamente todos os países do mundo em estado de atenção e preocupação constante.

Essa situação obriga muitas empresas a se reinventar e buscar por soluções inovadoras para sobreviverem.

E, com isso, lançam-se tendências que ajudarão a moldar o futuro das relações empresariais pós-pandemia.

Mudanças no cotidiano

Denilson Colodetti Pinheiro, da SegurPro / Divulgação

O isolamento social deixou as cidades vazias. O mundo virtual tornou-se a realidade mais presente para a população.

Essa mudança de rotina obrigou a todos a se adaptarem a um novo mundo. 

Se já nos perguntávamos como estávamos nos adequando a chamada Quarta Revolução Industrial, agora agregamos a pergunta de qual será a realidade do futuro?

Como será esse chamado novo mundo? 

As grandes empresas adaptaram-se rapidamente ao trabalho remoto, o home office.

A dúvida que persiste é se, quando a pandemia for extinta, estas empresas voltarão a seus antigos modelos de trabalho, todos juntos aglomerados em escritórios.

Comércios se viram obrigados a fechar suas portas e muitos migraram suas negociações para a internet.

Quantos deles reabrirão suas portas quando tudo isso passar?

Um novo mundo surgirá e com ele novas formas de se pensar e trabalhar. 

Essa mudança de cenário com as pessoas dentro de casa e muitos comércios fechados fez com que assaltos a mão armada, homicídios, roubos despencassem.

Em contrapartida, a intensificação da utilização da internet para transações comerciais e até reuniões e trocas de informações, torna a rede, quando desprotegida, o ambiente perfeito para os criminosos virtuais atacarem. 

Transformação nas empresas

Estas novas demandas precisam de soluções inovadoras.

E a área de segurança tem a missão de responder rapidamente a elas.

O mercado tem passado por importantes transformações no decorrer dos últimos anos, em parte pautadas pelas oportunidades que as novas tecnologias proporcionam, como também pelas necessidades e contingências do dia a dia.

Muitas delas estão sendo intensificadas por esta nova situação. 

Inovações como centros de controle que operam remotamente, por exemplo, garantem o monitoramento das empresas sem colocar em risco a saúde de pessoas.

Além disso em situações como essa que vivemos atualmente continuam em pleno funcionamento sem gerar necessidade de contingências por parte das empresas contratantes.

A utilização de drones com tecnologia embarcada em diversas áreas da segurança também cresce exponencialmente a cada ano.

A inteligência artificial em câmeras de vídeo, áudio e em centros de controle cada vez mais incorpora camadas de gestão e segurança em diversos processos, com funcionalidades cada vez mais preventivas, o que muitas vezes antecipa riscos, aumenta a produtividade e consequentemente reduz custos.

Cada vez mais usuários e clientes querem suas informações via aplicativo, na palma das mãos, uma realidade que inclusive na segurança já faz parte do portfólio de algumas empresas.

Novas necessidades

A mudança radical agora é adaptar suas funcionalidades para atender as novas necessidades. 

As empresas que se utilizam dos serviços especializados oferecidos pelas companhias de segurança privada também estão em busca de novidades e tendências no mercado.

A quebra de paradigmas no setor é iminente e está se materializando cada vez mais rápido.

A expectativa que deve se confirmar em breve é de uma mudança de cultura para quem contrata esses serviços, o que vai acelerar um processo de avanços tecnológicos que o setor já vinha traçando e que se mostra ainda mais necessário e eficiente em situações críticas como a que estamos vivendo.

A tecnologia agregada aos recursos humanos na prestação dos serviços de proteção de patrimônios, pessoas, segurança do trabalho e inclusive da cadeia produtiva.

E o importante é saber como fazer essa transformação. 

Segurança

Uma das mudanças esperadas pelas empresas, governos e pessoas será a necessidade do aumento da segurança em diversos segmentos, como acontecem em situações extremas.

Produtores e estoques de alimentos, de produtos de higiene, de medicamentos e insumos hospitalares, o patrimônio das empresas, parque fabril, estas áreas estão ainda mais preocupadas com sua segurança. 

Com a mudança no comportamento social e de consumo será essencial verificar se os clientes, geralmente grandes empresas, líderes em seus segmentos de atuação, estarão preparados para quebrar paradigmas e buscar soluções para garantir a segurança de seus patrimônios, e muitas vezes com uma pressão generalizada para baixar seus custos. 

As empresas que nos últimos anos investiram em tecnologia para fortalecer a segurança de seus negócios serão menos impactados e, de certa forma, saem na frente.

A tendência é encontrar novas funcionalidades para seus investimentos, muitas vezes aliando os dispositivos de segurança para apoiar no safety de seus times.

Essa pandemia enfatizou a relevância e importância da segurança para as pessoas dentro de uma organização.

A tecnologia e o conhecimento se aliam para a entrega de serviços mais específicos, integrados a sua cadeia de valor e focados nas reais necessidades dos clientes. 

Para isso, todo o setor de segurança privada deve estar preparado para criar e oferecer produtos e serviços que possam auxiliar as forças oficiais a manter em segurança as empresas e pessoas de todo o Brasil. 

  • Denilson Colodetti Pinheiro é diretor de Tecnologia e Relações Institucionais da SegurPro

Comentários

comentários

Publicações relacionadas

A adoção de metodologias ágeis favorece a transformação digital das empresas / Renato Cruz/inova.jor

Sua empresa já se transformou hoje?

O sonho de todo executivo é ver sua equipe alcançar bons resultados, agir com eficiência, fazer entregas assertivas aos clientes e, assim, aumentar a receita da companhia. Para essa conta fechar, muitos fatores são necessários, é claro, mas ouso dizer que a tecnologia, mais precisamente softwares incorporados ao negócio, são[…]

Leia mais »
Morais (c.) e Oliveira (d.) conversaram sobre coronavírus no inova.jor cast

Qual é o papel da tecnologia no combate ao coronavírus

Conversamos sobre tecnologia e coronavírus no inova.jor cast. Guilherme Morais, head de Marketing da Topdesk, falou sobre como a empresa tem se adaptado ao home office. Adriano Oliveira, responsável por Soluções da Dahua no Brasil, explicou como câmeras térmicas podem ajudar a identificar pessoas que podem estar contaminadas. O podcast é publicado[…]

Leia mais »

1 comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *