inova.jor

inova.jor

Por que a telemedicina será importante no pós-pandemia

Com a crise do novo coronavírus, a telemedicina foi regulamentada no Brasil e ajudou a atender milhares de pacientes.

Como essa experiência pode ser aproveitada depois da pandemia?

Jefferson Fernandes, neurologista e presidente do conselho curador do Global Summit Telemedicine & Digital Health, e Antonio Carlos Endrigo, diretor de tecnologia da Associação Paulista de Medicina (APM), conversaram sobre o tema com o jornalista Renato Cruz.

A entrevista faz parte da série Quem Inova, disponível no canal do inova.jor no YouTube.

Resultados da telemedicina

“Tem sido enorme a utilização da teleconsulta, principalmente, nessa situação da covid-19”, destaca Jefferson Fernandes. “Já são milhares de pessoas que estão sendo atendidas à distância. A maior parte em seus domicílios, por vários médicos que estão prestando atendimento a essas pessoas.”

“Essa discussão sobre telemedicina já vem desde o ano passado, com a publicação da resolução 2227, que foi revogada no início de 2019, por pressão dos conselhos regionais de medicina”, explica Antonio Carlos Endrigo. “O momento em que estamos passando fez com que médicos tivessem de se preparar rapidamente na adoção e uso de plataformas para fazer seus atendimentos.”

Publicações relacionadas

Marco Zanini, da Dinamo Networks, e Emílio Carvalho, do Banco de Brasília (BRB), falam sobre a segurança do PIX

Como está a segurança do sistema de pagamentos Pix

O Pix, sistema de pagamentos criado pelo Banco Central, vai começar a operar em 16 de novembro. Marco Zanini, CEO da Dinamo Networks, e Emílio Carvalho, gerente da área bancária e responsável pela implementação do Sistema de Pagamentos Instantâneos (SPI) no Banco de Brasília (BRB), conversam sobre a segurança do[…]

Leia mais »
Renato Cruz comenta a decisão de Mark Zuckerberg de tirar dois meses de licença paternidade

Mark Zuckerberg vai tirar dois meses de licença paternidade

O editor do inova.jor, Renato Cruz, comenta a decisão de Mark Zuckerberg de tirar dois meses de licença paternidade, com o nascimento de sua segunda filha. Nos Estados Unidos, as empresas não são obrigadas a oferecer licença paternidade remunerada. Assine o canal do inova.jor no YouTube.

Leia mais »