inova.jor

inova.jor

Está na hora de se reinventar

Reinventar maneiras de trazer o consumidor para perto é fundamental / Unsplash
Reinventar maneiras de trazer o consumidor para perto é fundamental / Unsplash

São mais de 100 dias e contando, e a expectativa de uma quarentena leve, que deixasse poucas sequelas, já não faz o menor sentido.

O isolamento é um fato que mobilizou as esferas governamentais, impactou a operação de todas as empresas, fez com que as famílias se adaptassem e abriu espaço para as marcas buscarem novas formas de dialogar com seus clientes.

Ou perderem relevância.

Com o mundo físico fora do jogo, as empresas se veem obrigadas a descobrir novas formas de chegar ao consumidor.

Inovação digital

Guilherme Sawaya, da Cyrela / Divulgação

Vivencio uma realidade muito desafiadora, o mercado imobiliário.

É um segmento que atrai seu consumidor por uma exploração física dos sentidos – principalmente visão, tato, olfato – e mais do que nunca a adaptação e elaboração de novas maneiras de trazer o consumidor para este universo são fundamentais.

Em períodos como este, usar a criatividade e a inovação são conexões obrigatórias.

Para dar um exemplo, a visita nos decorados não apenas se transformou em tour virtuais, mas ganhou interação em lives programadas com os corretores, permitindo ao consumidor ver os detalhes do produto sem sair de casa, tirar suas dúvidas e se planejar para uma compra – um desafio de transformar os canais digitais que são duros e racionais em um ambiente que traga a paixão do produto, o tom emocional e o encantamento para o cliente.

Nos últimos três meses, por exemplo, a adaptação permite visualizarmos transformações e mudanças de comportamento: a jornada dos clientes ganha um protagonismo 100% digital.

Desde o momento em que ele foi impactado pelo anúncio nos canais sociais, a sua procura pela marca via chat online, o tour virtual pelo decorado, os agendamentos e organizações de reuniões remotas para tirar dúvidas contratuais com cliente e a presença de seu advogado, até a conclusão da compra, com a viabilização do contrato digital.

Reinventar o mercado

Será esse o futuro?

Eu acredito em uma realidade mista, com um aumento significativo na jornada digital, mas simultaneamente com experiências reais cada vez mais provocadoras.

Vivemos um momento em que os comportamentos e hábitos dos consumidores se modificam rapidamente, e a agilidade de se reorganizar dentro de casa é fundamental.

Momentos como este surgem para provocar transformação e para nos fazer repensar estratégias e abrir novas maneiras de conhecer o consumidor.

Convido você a pensar diferente, a se reinventar e fazer parte disso!

What’s next?

  • Guilherme Sawaya é diretor de transformação digital da Cyrela

Publicações relacionadas

Transformar dados em informação é necessário para o sucesso do negócio/ Pixabay

Na crise, transformar dados em informação de valor é essencial

Estamos, sem dúvida, atravessando um período crítico, de mudanças e o novo coronavírus veio nos trazer algumas lições também do ponto de vista de gestão dos nossos negócios, das nossas informações e de como tomamos decisões. Meu olhar usualmente é, por vocação, mais focado na gestão do relacionamento com o[…]

Leia mais »
Vale do Silício não conseguiu dar resposta satisfatória ao coronavírus / Pixabay

Coronavírus expõe limites do modelo do Vale do Silício

O Vale do Silício, nos Estados Unidos, concentra gigantes da tecnologia e o mais rico ecossistema de inovação do mundo. A crise causada pelo novo coronavírus, no entanto, mostrou os limites do modelo de inovação da região, segundo a Technology Review: “Somos ótimos em criar soluções brilhantes, principalmente orientadas por[…]

Leia mais »