inova.jor

inova.jor

5G impulsiona produtividade com internet das coisas

Palazzi (e.) e Scheffer (c.) falam sobre 5G / inova.jor
Palazzi (e.) e Scheffer (c.) falam sobre 5G / inova.jor

A quinta geração das comunicações móveis (5G) deve impulsionar aplicações de internet das coisas (IoT, na sigla em inglês).

Essas aplicações, combinadas à oportunidade de se criar redes privadas de 5G, devem trazer mais competitividade às empresas brasileiras.

José Palazzi, diretor sênior de Vendas da Qualcomm para a América Latina, e Marcos Scheffer, vice-presidente de redes e serviços gerenciados da Ericsson Brasil e Cone Sul, conversam sobre esses temas no inova.jor cast.

Este é o terceiro de uma série de três episódios que tratam do 5G, com apoio da Qualcomm.

O podcast é publicado semanalmente no Spotify,  DeezeriTunes e SoundCloud.

Verticais no 5G

José Palazzi, da Qualcomm, destacou vantagens da aplicação da tecnologia à manufatura.

“O 5G permite que as indústrias sejam mais competitivas, porque melhora não somente os processos, mas a aquisição das matérias-primas e obviamente a distribuição dessas matérias-primas em função da demanda, fazendo com que o estoque de produtos acabados seja minimizado” explica.

Marcos Scheffer, da Ericsson, exemplificou com uma aplicação na agricultura, chamada “see and spray” (ver e borrifar).

“A prática geral era jogar defensivos agrícolas em tudo. Isso demandava um dinheiro violento e diminuía a competitividade. Agora não. É possível captar uma imagem, jogá-la para a nuvem, processar lá na nuvem e identificar que aquilo é uma praga. A informação volta para o trator, tudo em questão de milissegundos e dá tempo de jogar defensivo só naquela área”, diz.

Para saber mais, ouça o podcast.

Publicações relacionadas

Unisys: Até 2018, as áreas de negócios das companhias serão responsáveis por metade dos gastos com tecnologia / Divulgação

‘Toda empresa é uma empresa de tecnologia’

É fato que os papeis do diretor financeiro (CFO, na sigla em inglês) e do diretor presidente (CEO, na sigla em inglês) estão em constante evolução. Se antes o perfil de alguns deles era o de comandar a companhia de sua sala e conduzir as mudanças com base em benchmarking[…]

Leia mais »
Programa de startups busca soluções de internet das coisas para o agronegócio / Shell

Vivo, Raízen e Ericsson buscam soluções para o agronegócio

  A Vivo, Raízen e Ericsson buscam startups com soluções de internet das coisas voltadas ao agronegócio, no programa Agro IoT Lab 2018. Os interessados podem se inscrever até 14 de outubro no site do Pulse, hub de inovação da Raízen. Serão selecionados dez projetos que aumentem a produtividade, reduzam[…]

Leia mais »